sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

DICAS - Como NÃO criar uma Identidade Visual

No meio profissional do design, existe uma frase que é muito usada com tom jocoso que é "No mundo, nada se cria, tudo se copia", que é uma clara paródia da velha máxima dita por Lavoisier que diz "na natureza, nada se cria, nada se perde. Tudo se transforma".

Infelizmente muitos "profissionais" de design levam esta frase a sério e (acredito que) em um momento de falta de criatividade, decidem (sem eufemismo nenhum) utilizar-se das idéias de outras pessoas e "criar" uma identidade visual igual a uma já existente.

Aqui vai um exemplo do que eu acabei de falar:

Abaixo vocês podem ver a foto de um Shopping aqui de Florianópolis, o Floripa Shopping. Reparem na logo do shopping e vejam se ela lembra alguma outra coisa.


Não lembrou de nada? Talvez ajude se tiver uma imagem maior da logo...

Agora olhe a imagem abaixo, quem sabe você se lembra.

Pois é, esta imagem acima é da logo do video-game Nintendo 64, de uma empresa mundialmente conhecida e que na época do seu lançamento, mesmo quem não tinha, conhecia o que era um nintendo 64 (:P), afinal se alguém não tinha, provavelmente o seu vizinho teria...

Se você for perceber, não fizeram questão nem de mudar "muito" as cores na hora de "criar" a logo do shopping. Uma vez resolvi entrar em contato com a empresa que criou esta logo para o shopping e perguntei como tinha sido criada a marca, de onde surgiu a idéia e se tinham um manual de identidade visual para fazer as diversas aplicações da marca nas diversas mídias. A empresa que criou, uma grande agência de publicidade daqui da região, não sabia explicar como foi criada a marca e afirmaram que não possuiam um manual para a marca. Esta agência também afirmou que não era mais ela a responsável pela marca do shopping, pois a conta tinha sido passada para outra agência que "refez" a marca (mudaram a perspectiva da letra, que antes era a mesma da logo do Nintendo 64 para esta perspectiva atual E mudaram o nome de Florianópolis Shopping para Floripa Shopping). Entrei em contato com esta segunda agência (outra grande agência da região) e eles não me responderam.

Pesquisando ainda mais, descobri outra "fonte de inspiração" da marca. Alguém aí se lembra de uma banda dos anos 80 chamada de Foreigner? Banda de clássicos como "I want to know what love is".

Acredito que não preciso falar muito mais sobre como não criar uma identidade visual, os exemplos falam por si só. Aos meus fiéis leitores, deixo este espaço aberto para discussão do assunto e até mesmo sugestões de outros exemplos como este para discutirmos e mostrarmos para todos.

Quem tiver algum outro exemplo, pode mandar diretamente para o meu e-mail ou em comentários no blog.

Gostaria também de salientar que este é um blog democrático e está sempre aberto a um direito de resposta pela parte citada no assunto do blog.

9 comentários:

Antônio Hezir disse...

Eu adoro pessoas tão criativas. O que seria de nós, meros mortais se não fossem elas? ehehhehehehhe

Walter, um conselho: sempre que fizer um post que pode levar a problemas judiciais ou que sejam muito polêmicos, coloque no fim do post, de forma clara, algo como:

"Esse espaço está aberto ao direito de resposta."

Assim, se as tais empresas quiserem fazer um comentário ou uma defesa ao seu post, eles podem e a sua abertura torna o processo de diáligo mais democrático.

Eu acredito que você é aberto a esse direito, e que cederia numa boa. Mas não é todo mundo que te conhece, né?

Abraços! E gostei do post! :)

walter stodieck disse...

Conselho muito bom e já foi seguido.

Brigadão, Hezir

Caldeira disse...

na hora que vi a logo do shops me veio o nintendo na cabeça... que viagem isso!!

Carlos Vinicius disse...

A frase "Nada se cria, tudo se copia" realmente foi baseada na Lei de Lavoisier, mas ela foi criada por Abelardo Barbosa, o lendário e saudoso apresentador das tardes de sábado Chacrinha - talvez o maior e mais influente comunidador que esse Brasil já teve.

walter stodieck disse...

O Véio também é cultura...

Obrigado pela informação, Carlos, mas mesmo assim ela continua sendo usada no meio profissional do design :D

Paulo Peres disse...

Opa Walter, acredito que estes são exemplos delicados realmente, mas é importante lembrar que esta "fôrma" no formato em 3D é algo onde qualquer profissional poderá aplicar em seu trabalho. E outra, um logo lembrar uma outra empresa é extremamente comum. O importante é criar um logotipo que represente o que realmente é a empresa e com uma justificativa que reflita sua essência. O ideal seria ver o brandbook de cada um para avaliar.
E em último caso acho que ainda pode-se ocorrer a coincidência.
Abraços!

Cor de Rosa e Carvão disse...

Hehehe. Exemplo clássico dessa máxima parafraseada. Mas o que mais me indigna é que esses profissionais ainda conseguem clientes. Putz!

Anônimo disse...

Hi,

I begin on internet with a directory

Anônimo disse...

top [url=http://www.001casino.com/]casino[/url] coincide the latest [url=http://www.realcazinoz.com/]realcazinoz[/url] autonomous no consign bonus at the best [url=http://www.baywatchcasino.com/]no lay down reward
[/url].